جستجو

  • 956

Os especialistas afirmam que o bitcoin, em si, não é um golpe. Embora seja uma moeda virtual, ele tem hoje o comportamento de um bem financeiro real, aceito e negociado em todo o mundo. Todo o processo de negociação da criptomoeda é registrado em um grande banco de dados, conhecido como blockchain, e monitorado por milhares de computadores no mundo todo.

O fato de o bitcoin ser totalmente digital, virtual, não o caracteriza como um golpe. Basta comparar com o cartão pré-pago que muita gente usa para viajar. Você vai lá na casa de câmbio, pede o cartão e faz uma transferência para ter US$ 5.000 de crédito. Você viu os dólares? Eles passaram pela sua mão? Não. Mas você viaja e gasta os US$ 5.000 sem problemas.

Ricardo Rocha, professor do Insper

O problema é que, utilizando como pretexto a forte valorização do bitcoin, muitas pessoas mal-intencionadas estão aproveitando para aplicar golpes, montando esquemas de pirâmide financeira, ou seja, pegando dinheiro de pessoas desavisadas para supostamente investir na moeda virtual.

Nem tudo o que reluz é ouro

O advogado Bruno Balducinni, especialista em criptomoedas do escritório Pinheiro Neto, afirma que já houve diversos casos desse tipo no Brasil e no exterior. Segundo ele, isso ocorre devido à falta de conhecimento das pessoas sobre como funciona uma criptomoeda e como adquiri-la.

Muitas pessoas querem investir no bitcoin e acabam sendo atraídas por um 'powerpoint' (apresentação em computador) lindo, sobre como comprar cotas de um fundo no exterior que supostamente investe em bitcoins e que oferece um retorno de 5.000% ao ano.

Bruno Balducinni, advogado especialista em criptomoedas

"E aí é que está o problema. Você entrega seu dinheiro para uma pessoa sem saber se ela é séria, qual o histórico dela, sem investigar se aquele fundo de fato existe. É uma situação completamente diferente de você comprar a moeda diretamente em uma 'exchange' (Bolsa que comercializa criptomoedas) que já está consolidada no mercado", diz o advogado.

Chen Gilad, membro do conselho de administração da empresa de segurança patrimonial Haganá e investidor de bitcoins, afirma que há uma onda de golpes na esteira da alta do bitcoin. "Muitas pessoas estão se aproveitando e prometendo: 'Invista aqui e você vai ganhar 1% ao dia'. Isso não é bitcoin. Mas as pessoas não sabem", diz.

Muita gente pode estar comprando uma moeda dourada com um 'B' gravado achando que é bitcoin. Isso não é bitcoin. Quem entregar dinheiro para alguém ou para uma corretora que não seja reconhecida como 'exchange' de bitcoin pode até receber um papel ou alguma moeda fictícia, mas certamente não vai receber seu dinheiro de volta.

Chen Gilad, da empresa de segurança patrimonial Haganá

منبع